Entrevista com Juliana Rosa: “A regra é cautela. Não dá para apostar em financiamento caro”

Apresentadora do programa Conta Corrente e analista de economia do canal GloboNews, a jornalista Juliana Rosa diz que o empreendedor precisa ter muita cautela e evitar crédito de curto prazo e com altas taxas de juros. Segundo ela, em momentos como este, um levantamento como o Mapa Estratégico do Comércio é um caminho importante para que os empreendedores, juntos, encaminhem soluções para o seu negócio, identifiquem gargalos e cobrem providências das autoridades.

A jornalista Juliana Rosa

A jornalista Juliana Rosa | Foto: Helio Melo

Como o Mapa Estratégico do Comércio pode orientar os empreendedores sobre a melhorar estratégia de financiamento e fortalecimento do seu negócio?
O Mapa é extremamente útil em qualquer momento, e hoje mais ainda. É fundamental termos um diagnóstico no meio desta crise. Ter um diagnóstico, um estudo, com o qual se consiga fazer um raio x de uma determinada região, identificar o seu potencial de crescimento e criar uma estratégia, saber quais são os gargalos e montar uma proposta, é fundamental. O Brasil é gigantesco, há milhares de oportunidades, tem muita gente querendo investir aqui. Há vários leilões marcados e os olhos se voltam para o Brasil com muito interesse. Fizemos recentemente leilões de aeroportos, e há leilões de petróleo marcados, leilão de estrada. Então, há um potencial de crescimento gigantesco. Falta buscarmos uma saída em conjunto. E o Mapa abre uma perspectiva, reúne várias áreas, faz um diagnóstico, um estudo. Assim, é possível correr atrás das autoridades e cobrar.

E, do ponto de vista do crédito, qual seria o caminho mais adequado para os empreendedores?
O Banco Central está atuando fortemente, recentemente conseguiu reduzir os juros dos cartões de crédito e diz que vai fazer mais. Há uma agenda no Congresso para poder mudar regras (e facilitar o crédito).

E, neste momento, o que fazer?
O microempreendedor pode tentar obter uma linha de crédito mais barata possível e tentar alongar o prazo. Não adianta conseguir um refinanciamento de dívida em prazo muito curto, porque você não sabe se o seu negócio vai deslanchar. A dica é cautela, muita cautela. Tentar obter um prazo longo de financiamento, com parcelas que sejam razoáveis e caibam no seu orçamento. Vejo muita gente pegando parcelas muito grandes e a qualquer juro, e a pessoa acaba se enrolando mais ainda. A estratégia é, dentro do possível, minimizar a necessidade de crédito, para não entrar no sufocamento financeiro. Não dá para apostar em financiamento caro.

facebooktwittergoogle_plus